Inquérito: confia em algum destes programas de debate futebolístico?

Qual o valor comercial dos vouchers kit Eusébio?



A UEFA estabeleceu um limite de recordações, ou prendas, oferecidas a árbitros até 183€ e aconselha os homens do apito a recusarem estas ofertas. Como é sabido, e público, diversos árbitros comunicaram que receberam os vouchers kit Eusébio e alguns elementos da equipa admitiram utilizar os vales de refeição.

Também é público e sabido o kit Eusébio incluía camisola, caixa, folheto, convite para o museu e ainda vale de refeição para quatro pessoas num restaurante no estádio da Luz. Segundo um jornal a Liga aceitou o valor de 30 euros de refeições dado pelo Benfica mas a PJ está a investigar até que valor podiam ir realmente as refeições pois parece que os voucher não estabeleciam um valor máximo. E é este o elemento chave dos vouchers que pode inflaccionar o valor comercial total.

Pelo menos duas épocas estão a ser investigadas (2013/14 e 2014/15), e não está excluída uma terceira (2012/13).

Simulação de valor comercial:

Camisola + caixa + folheto + convite museu + vale refeição 4 pessoas
30 + 10 + 10 + 5 + ?

Imaginemos que cada a refeição é de 15€ por pessoa. Daria 60€ e um total de 115€.
Se for 20€ por pessoa. Daria 80€ e um total de 135€.
Se for 30€ por pessoa. Daria 120€ e um total de 175€, já próximo do limite de 183€ estabelecido pela UEFA. E por aí adiante.

Isto analisando os vouchers isoladamente. Mas não esqueçamos que cada equipa de arbitragem tem 6 elementos. Multiplicando por 6 teríamos: 690€, 810€ ou 1050€.

E totalizando uma época assumindo que foram entregues em todos os jogos?

Teríamos 24.840€, 29.160€ ou 37.800€.

E multiplicando por 2 épocas?

Teríamos 49.680€, 58.320€ ou 75.600€.

E multiplicando por 3 épocas?

Teríamos 74.520€, 87.480€ ou 113.400€.

Isto são meras simulações e só a investigação da PJ é que pode dar o valor final do valor comercial dos vouchers. No entanto, analisando as contas, mesmo que o valor individual de cada voucher esteja dentro dos limites o somatório de uma ou mais épocas consecutivas traduz-se numa despesa bastante avultada em encargos com prendas para árbitros. É um valor "obsceno" que pode representar um orçamento de uma ou mais equipas da segunda ou terceira divisão em Portugal ou na ... Suécia como é o caso do Vasteras.

Veremos quais as contas finais da PJ e do MP.

Caricato: o árbitro Marco Ferreira recebeu 2 caixas no clássico da 2ª circular

«A minha experiência foi num Benfica-Sporting, que era num domingo, dia de alerta vermelho, e que acabou adiado para terça. Era o árbitro desse jogo e recebi duas caixas. Recebi uma no domingo, que o Benfica teve amabilidade de me oferecer, como oferece a todos. Era uma caixa com a camisola do Eusébio e os tais vouchers. Na terça-feira, voltaram a dar-me uma caixa... Até disse à pessoa que me entregou, ao Shéu, uma pessoa que respeito muito, uma figura carismática do Benfica e do futebol português, que já me tinham dado uma no domingo. Disse-me que não havia problema, para ficar também com a outra», disse Marco Ferreira, em declarações à TVI24. Ora 2 vouchers já podem ultrapassar o valor limite da UEFA.

Perante isto ficam outra perguntas.

Quantas caixas totalizaram as ofertas?

Não há aqui excesso de cortesia?

Se a oferta era recorrente durante várias épocas seguidas os árbitros não sabiam de antemão que iriam receber um voucher?

E nos casos em que o SLB não ganhou os jogos os árbitros não receberam os voucher?

O voucher era entregue no fim ou no início do jogo?

Porque é que este ponto é pertinente? Porque segundo "as normas e instruções para árbitros - Futebol de 11", emanadas pelo Conselho de Arbitragem da FPF, no capítulo sobre lembranças e no seu ponto nº5, versa o seguinte: Os árbitros podem aceitar recordações sem valor comercial, tais como emblemas, galhardetes, miniaturas da camisola da equipa, medalhas comemorativas ou lembranças regionais, mas somente depois do jogo".

Ora depois de ouvir as palavras de Marco Ferreira parece que também eram entregues no início. Se esta questão foi violada porque arquivou a Liga e FPF o caso? Este árbitro da Madeira não tem nada a esconder já que foi prejudicado depois da final do jogo da taça em que o Sporting venceu o Braga por 2-1. Os leões estiveram a perder mas venceram. Depois deste jogo o árbitro foi despromovido para a 2ª divisão. Não se percebeu muito bem o porquê desta decisão. A meu ver este facto de injustiça levou o árbitro madeirense a demarcar-se do resto dos árbitros. Foi este mesmo árbitro que disse um dia: «Vítor Pereira ligava-me para favorecer o Benfica». Link

Estudo da Deco mostra que portugueses confiam pouco na justiça

Link


Sem comentários:

Enviar um comentário

NOTA: não serão aceites insultos, difamações e especulação propagandista. Comentários podem demorar um ou mais dias até serem validados e publicados.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...