8 / 19
Como se expulsam jogadores do FCP sem tremer:

1 - Alex Teles  ;   2 - Maxi Pereira
15 / 19
Vídeo-estádio e Vídeo-árbitro:

1 - Repor a justiça   ;   2 - A primeira "vítima"

Os 3 melões de Moreira de Cónegos - o clube mais pequeno de sempre a ganhar um título nacional



A fábrica de melões de Moreira de Cónegos

O Moreirense passou a ser o clube mais pequeno de sempre a ganhar um título nacional importante. E isto deveria ser notícia de debate na imprensa desportiva, mas não é. É antes encarado como uma coisa menor ou irrelevante...O feito do Moreirense mostra que no futebol tudo é possível e o importante nem sempre é o orçamento.

O pequeno clube da cidade de Guimarães já conta com o título de campeão da 2ª divisão mas nada que se assemelhe à conquista da Taça da Liga. O Moreirense deixou 3 melões pelo caminho e muita mossa: FCP, SLB e SCB, mas outro melão ainda se poderia acrescentar: o Guimarães. O pequeno clube conseguiu algo que o grande clube vizinho, Vitória de Guimarães, nunca conseguiu. Certamente o Moreirense deve ter causado algum sentimento de inveja ao Vitória. E se ganhar um dia a Taça de Portugal fica com um palmarés igualmente rico.

Inácio, o mestre da táctica e que prefere o canal Panda à BTV, imortalizado pelo feito - less is more

Inácio vence taça da Liga depois de eliminar FCP, SLB e SCB



Triplo melão (FCP, SLB e SCB)

Inácio venceu a Taça da Liga com todo o mérito depois de eliminar FCP, SLB e SCB. Com um plantel de 3 milhões e alguns "miúdos" de Alcochete o técnico, que já venceu um campeonato pelo SCP, conseguiu um feito histórico. É o primeiro troféu importante do pequeno clube minhoto.

Moreirense é a equipa mais pequena de sempre a ganhar um título nacional importante

Ao contrário das artimanhas que alguns pretendem transmitir Inácio não saiu de má vontade do SCP. Inácio retirou-se da estrutura de Alvalade porque era comentador desportivo e a Liga implementou uma lei que impede dirigentes desportivos de fazerem comentários sobre arbitragens. Ficou livre novamente para treinar qualquer clube e abraçou o projecto do Moreirense.

Para aqueles que tentaram calar Inácio a resposta está mais do que dada ! E a azia deve ser muita...

SC Braga vai ser castigado?

Pela negativa os adeptos do SCB que atiraram petardos para os jogadores do Moreirense quando festejavam o golo. A conduta violenta repete-se depois dos tiros registados após o jogo com o Guimarães. O SCB vai ser castigado?

E o que dizem as capas dos jornais sobre a vitória histórica do Moreirense, com um grande contributo de Inácio, Geraldes e Podence?

Podence e Geraldes ajudam a eliminar rival SLB da taça da liga antes do regresso a Alvalade



Inácio mostra como se derrota o SLB (e o FCP)

O Moreirense fez uma excelente exibição no Algarve ao eliminar o SLB por 3-1 na taça da Liga. Depois de ter eliminado o FCP, Inácio mostra que ainda sabe as receitas para derrotar os 2 grandes rivais de Alvalade: boa defesa, concentração táctica e rápidos contra-ataques. E o curioso é que o Moreirense poderia ter feito uma goleada histórica no jogo, 3-1 soube a pouco.

Leões emprestados, Podence e Geraldes, brilham em bom plano

Esperemos que JJ tenha visto o jogo e que pense em utilizar os leões Podence e Geraldes no resto do campeonato dado que poderão regressar à casa mãe. Ambos estiveram em bom plano com boas exibições. Podence é uma pérola leonina que empresta velocidade e dinâmica ao ataque e pode ser útil para a táctica de JJ.

Inácio 2 - Rui Santos 0; Inácio 1 - Rui Vitória 0

Promessa leonina Dala, do SCP B, faz finta incrível



A jovem promessa angolana que chegou no mercado de inverno para reforçar o SCP já roda na equipa B. E no primeiro encontro contra o Covilhã provocou um choque entre 2 adversários. Incrível! Dala promete ser uma grande revelação para o clube. O compatriota de Dala, Papel, foi emprestado ao Moreirense de Inácio.

Para quê esconder a lista dos grandes devedores da CGD? E de repente alguns espíritos foram assolados pela vergonha?



A UEFA publicou recentemente a lista das maiores dívidas de clubes europeus referentes ao período de 2015. O SLB ocupava, "gloriosamente", a 2ª posição com uma dívida colossal de 336 milhões de euros.

Ora através de uma lista publicada pelo Expresso aqui há uns anos sabe-se que em 2013 o SLB tinha uma dívida ao Novo Banco (ex-BES) de 107,8 milhões. A lista de grandes devedores ao Banif, em 2015, não incluía o SLB. A lista de maiores devedores a estes dois bancos são factos públicos. Só falta saber a lista da CGD.

CGD com vergonha de mostrar o nome dos grandes devedores?

Portanto se o valor total da dívida do SLB não se desviou muito até hoje onde está a restante dívida, para além da detida no Novo Banco? Na CGD? Soube-se há dias que um tribunal obrigou a CGD a divulgar a lista dos maiores devedores. Mas o banco nacional recusa-se a acatar a ordem do tribunal e não pretende mostrar a referida lista.

UEFA publica a lista das grandes dívidas de clubes europeus mas a CGD recusa-se a fazer uma coisa parecida

Seguindo a lógica de raciocínio dos comentadores desportivos nacionais, Portugal nunca deveria ter ganho o Euro2016



A santa inquisição: comentadores portugueses e os "juízos" de moral futebolística

Seguindo a lógica de raciocínio dos comentadores desportivos, Portugal nunca deveria ter ganho o Euro2016, pois foi um "acaso". E para estes os "acasos" e factores de aleatoriedade no futebol português não existem. Ou então estão habituados a que sejam excluídos.

Para estes existe uma coisa chamada juízo de moral, ou seja em Portugal só deve ganhar quem joga melhor ou tem mais poder. Os "acasos" não interessam! É assim que funciona o juízo dos comentadores desportivos nacionais. E se, para estes, os "acasos" não existem ou são excluídos no futebol português então também não devem existir lá fora. Então Portugal não deveria ter ganho o Euro2016.

Um acaso que marcou o rumo da final e que baralhou as cabeças dos comentadores

Novo candidato à presidência do SCP promete que o clube vai deixar de ser prejudicado por erros de árbitros?



O novo candidato à presidência do SCP vai prometer aquilo que Bruno nunca conseguiu? Ou seja, deixar que o SCP seja SISTEMATICAMENTE (e não ocasionalmente) prejudicado por erros grosseiros dos árbitros?
Como é que o vai fazer? Isso não se sabe.


Os media a contarem com um ovo no cú da ... galinha (momento do SCP)


A fazer uma caminha a JJ à espera de um ovo no cú da ... galinha

A época do Sporting CP está bastante aquém do esperado com o afastamento de várias provas. Os jornais e rádios já começam a fazer apostas qual a hora de saída de Jorge Jeses (JJ) do Sporting. O "cerco" a JJ continua desde o primeiro minuto que decidiu trocar o SLB pelo SCP. Resta o campeonato ao Sporting mas, a avaliar pelos sucessivos erros de árbitros que se têm verificado, a tarefa é difícil.

Enquanto JJ estiver em Alvalade e Bruno de Carvalho na presidência, "forças negras" e a comunicação social ficarão sempre a torcer para que o SCP não ganhe nada. É que o caso dos vouchers parece ter feito (alguma) mossa e muitos não gostaram nada da sua divulgação.

Para além disso a auto-estima da equipa anda bastante em baixo. A caminha está a ser bem montada porque o objectivo é virar os adeptos contra JJ para que saia do SCP sem ganhar qualquer título e assim não consiga vingar-se da anterior equipa. Mas não se esqueçam que JJ já ganhou uma Supertaça contra o ... SLB.

Sucessivos erros de árbitros ajudam a afastar equipa da Taça da Liga e afundam a classificação no campeonato (dejavú de anos anteriores)

Reunião da CA FPF entre clubes e árbitros é de "gritos e apitos"



Após a última reunião do conselho de arbitragem da FPF, na sequência de erros grosseiros de árbitros que prejudicaram alguns clubes, saiu uma mão cheia de ... nada.

Observadores, Visionadores e Classificadores ou um complexo esquema de "gritos e apitos" que revela excesso de intervenientes na arbitragem com peso nos custos para a FPF. Exige mesmo muita "inteligência" tentar perceber como funciona este processo da arbitragem nacional.

Pontos curiosos após a reunião:

Porque há necessidade de se falar em comentadores e ex-árbitros?

"Uns organizam as competições, outros têm de treinar e de jogar, outros gerem os seus clubes, os árbitros arbitram, outros ainda aplicam a justiça desportiva. Cada qual cumpre as suas atribuições e funções. O Conselho de Arbitragem, a que presido, gere os árbitros e a arbitragem. E não permite magistérios de influência, de comentadores, de ex-árbitros, de alguém ou de alguma organização em particular, sobre a arbitragem e sobre este Conselho." É o que se lê no comunicado.

Feito histórico: a dívida colossal do SLB em 2015 era a segunda maior em todos os clubes europeus



Relatório da UEFA de 2015 mostra números crúos e duros acerca das dívidas dos clubes. E, para quem anda distraído a ver navios e empoeirado com propagandas, fica-se surpreso com a dívida colossal do SLB. Mas quem acompanha os números das contas isto não é nada de novo. O que é surpreendente é o enquadramento quando comparado com as dívidas de outros clubes. Este facto vai ficar, no FUTURO, intrinsecamente ligado à governação de Luís Filipe Vieira no clube encarnado.

Dívida colossal de 336 milhões de euros do SLB é superior às dívidas de ... Barcelona ou Real Madrid

Pois bem o SLB tem uma dívida de 336 milhões de euros. É a segunda maior na Europa, só suplantada pelo Manchester United. Segundo a UEFA, esta dívida "é 3,3 vezes superior às receitas geradas pelo clube da Luz, após um aumento anual de 3% nas dívidas do clube, e representa 130% do valor dos ativos das águias." SLB é maior que Barcelona ou Real Madrid, mas afinal parece que é só na questão da dívida.

1. Manchester United - €536m
2. Benfica - €336m
3. Inter - €306m
4. Valencia - €285m
5. QPR - €279m
6. AC Milan - €249m
7. CSKA Moscow - €224m
8. Galatasaray - €222m
9. Juventus - €209m
10. Roma - €208m

(fonte: independent)

Ah e não consta mais nenhum clube português no top 20 da UEFA. Quanto ao Sporting CP tem vindo a reduzir a dívida e o Clube aparece no top 10 daqueles que mais cresceram em termos de assistência e ocupa a 13ª posição na tabela de lucros líquidos obtidos.

Outro problema para o SLB: se este número de 336 milhões é preocupante convém referir que desde 2015 para cá o passivo do SLB não diminuiu. Pelo contrário em Setembro de 2016 o passivo consolidado da Benfica SAD aumentou seis por cento, para 455 milhões de euros.

A total falta de respeito dos media pelo SCP (e que já vem de longe)



Os "acossados" incomodados

Link1, Link2

Existem muitas pessoas nos media que ficam "acossados" quando alguém tenta retirar mérito às vitórias de determinado(s) clube(s). Certamente que o canal público que realizou esta montagem gosta de ouvir, incessantemente, que as classificações no futebol português são sempre fruto de mérito de uns e demérito de outros...E se afinal é tudo mérito porque existe a necessidade de se fazer este vídeo?

Bullying

A reunião da "associação corporativa dos adeptos de prendas e vouchers"



Nesta quarta feira reúne-se o Conselho de Arbitragem da FPF juntamente com (alguns?) clubes para discutir ideias depois de escândalos de arbitragens com erros grosseiros de juízes que lesaram alguns clubes. Será de esperar que quem errou não seja castigado ou alvo de sanções, e quem criticou seja ainda mais "pisado".

Salvaguardar direitos de juízes e esquecer os direitos de clubes e adeptos lesados?

A violência e ameaças físicas a árbitros são sempre censuráveis. Criar meios para salvaguardar a integridade física dos juízes é importante. Mas tão importante como isso é criar meios que penalizem a classificação de juízes que cometam erros grosseiros e daqueles que dão notas brilhantes a esses mesmos erros com influência directa na pontuação.

Inexperiência não é argumento para todos os erros

Os árbitros ou têm qualidade ou não a têm, independentemente da experiência adquirida. A inexperiência não serve de argumento para justificar todo e qualquer erro.


Não há problemas na arbitragem, não houve nem nunca haverá, é o que muitos querem continuar a ouvir



Numa altura em que a arbitragem nacional está debaixo de fogo depois de exibições medíocres de juízes que comprometeram algumas equipas em vários jogos, é curioso ler o que escrevem alguns opinadores da "selva" da bola, que se sentem meio "acossados" no seu orgulho, afinal parece que estão a procurar tirar mérito a algum clube. No Expresso encontra-se a frase mais divertida que diz: "os árbitros profissionais não são corruptos porque são pagos para trabalhar". Ou seja só pode ser corrompido quem não tem patrão?

Não há clubes lesados com erros de árbitros?

Não há problemas na arbitragem, não houve nem nunca haverá, afinal é o que a Comissão de Arbitragem da FPF e muitos outros querem continuar a ouvir. A áurea de ingenuidade tem de ser mantida no ar, custe o que custar. Porque afinal há outra teoria que diz que só ganha quem joga melhor não é? A bola ir ao poste e não entrar, ou bater no braço quando não devia são factores aleatórios que já não contam não é?

Corporativismo: árbitros que defendem-se uns aos outros?

Arbitragens nacionais: falta de experiência, de qualidade, ou as duas coisas juntas?



Quem teve a oportunidade de visionar o jogo Feirense vs Sporting B do ano passado (2015/16) pôde assistir a uma das arbitragens mais anedóticas que já se viram nos relvados nacionais. O árbitro deste jogo foi Rui Oliveira, precisamente o mesmo que apitou o último encontro entre Setúbal e Sporting CP para a taça da liga.

Foram 3 as situações neste jogo que causaram (como dizer sem ofender terceiros) estupefacção:

Primeiro lance: um jogador do Feirense atira-se contra um defesa leonino de forma ostensiva e o árbitro assinala falta ao jogador que sofre a carga. Muito por acaso o erro do árbitro resulta num penalty inexistente.

Segundo lance: um jogador do Feirense cai sozinho no relvado sem que alguém tenha provocado qualquer falta, mas o árbitro decide expulsar um jogador que não tocou em ninguém. Muito por acaso o erro do árbitro resulta numa expulsão inexistente.

A "prepotência" do conselho arbitragem da FPF - os castigos às críticas a erros de arbitragem



Em pleno século XXI qualquer instituição pública ou privada que faça parte de uma democracia moderna e salutar deve sempre ser escrutinada e sujeita a críticas, quando seja necessário, para se evitar "abusos" de poder.

Quando se verifica a publicação de legislação de forma a proteger essas mesmas instituições das críticas então estamos perante um cenário de alguma "prepotência". O caso do futebol português é um exemplo de como a democracia ainda não atingiu o seu estado de maturidade.

Quando uma instituição, qualquer ela que seja, age de forma errada deve ser justamente alvo de críticas. Quem procura censurar essas críticas está a exercer o seu poder num sistema anti-democrático. Nas ditaduras as pessoas são acossadas ficando mentalmente adormecidas. Mas chega o dia em que acordam.

Os árbitros não podem ser alvo de críticas? Ou a censura como forma de exercer o "poder"?

Situação rara de se ouvir nos relatos desportivos - criticas a arbitragens



Os adeptos e dirigentes leoninos são constantemente ridicularizados pelos meios de comunicação por se queixarem constantemente de erros de arbitragens. Muitos gostam de alcunhá-los de calimeros. O objectivo parece ser descredibilizar argumentos através da procura de um consenso geral. Uma táctica ardilosa.

O que é a tática da construção de consensos gerais?

Ou seja se a opinião da maioria for uma então qualquer outra que seja distinta perde valor mesmo que seja verdadeira. Prevalece a maioria sobre a minoria. O objectivo dos consensos gerais não é procurar a verdade mas tentar legitimar uma opinião. É procurar fazer a opinião de muitos como se fosse a opinião de todos.

Desconstruindo os consensos gerais: a verdade acima de tudo

Porque decidiu o SLB retirar as refeições nos vouchers kit Eusébio?



Após assistirmos ao último debate televisivo sobre futebol na SIcNotícias Link ficámos a saber que o SLB decidiu fazer uma "actualização" ao voucher kit Eusébio sendo que as refeições deixaram de estar incluídas.

Um UPDATE (necessário?) ao voucher

Se afinal diziam que não havia qualquer problema legal e a Liga e FPF deram ok porque razão foram retiradas, agora, as ofertas de refeições nos vouchers kit Eusébio? Pergunta intrigante que dá que pensar. Peso na consciência? Ou alguém já sabe mais que os outros? É bastante curioso que o referido local tem o nome de um museu onde, por acaso, também servem cervejas e ... refeições. Uma ambiguidade.

As interpretações subjectivas da definição de penalty (justificações à la carte consoante os casos?)

Quais as condições em que tocar com a mão ou braço na bola é penalty?



1 - Penalty: Braço ou mão na bola

Só se pode considerar penalty quando o remate ou cruzamento é feito muito antes de intersetar o braço ou mão e encontrando-se adversários nas suas proximidades com potencial de perigo.

É o braço ou mão que interseta o percurso bola.
O percurso da bola é alterado de forma deliberada.
Existe intenção de alterar a trajectória da bola.
Quando o defesa interseta a bola não se encontra no mesmo local em que foi feito o remate ou cruzamento, havendo intenção deliberada de procurar atingir a trajectória da bola.


2 - Não é penalty: Bola na mão ou bola no braço

Não se pode considerar penalty quando o remate ou cruzamento é feito à "queima-roupa" ou imediatamente antes de acerta no braço ou mão.

É a bola que interseta a posição do braço ou mão e não o inverso
O percurso da bola é alterado de forma fortuita porque o braço ou mão já se encontravam na mesma trajectória.
Não existe intenção de alterar a trajectória da bola.
Quando o defesa interseta a bola encontra-se no mesmo local em que foi feito o remate ou cruzamento.


Agora ouvem-se considerações "inovadoras" nos media (por ex-árbitros ou meros comentadores) sobre a definição de penalty para justificar que decisões erradas tomadas por árbitros foram as mais correctas. Entrámos no campo da interpretação subjectiva da definição de penalty.

Exemplo 1 - Quando um jogador está envolvido numa jogada de potencial penalty necessita de levantar os braços para mostrar a sua inocência e não ser castigado?

Um ex-árbitro comentou no lance do hipotético penalty entre Estoril e Benfica mais ou menos isto: como o defesa estorilista não levanta os braços e mostra-se resignado, logo aceita-se a marcação do penalty. Ora o que o senso comum diz é que o defesa estorilista sentiu-se intimidado com a claque benfiquista que se encontrava nas suas costas a barafustar em alto som, por isso não ousou protestar.

Que se saiba não há nenhuma regra que obrigue os árbitros a interpretarem a expressão facial dos defesas para julgarem se é ou não penalty.